Conciliar a vida pessoal e profissional é possível?

conciliar a vida pessoal e profissional

A vida profissional de alguém que atua na área da Saúde pode ser definida como um desafio diário. Há prós e contras que não se pode deixar de lado. O sonho de ser um profissional da área, para alguns, acaba se tornando uma realização pessoal, o que ajuda na inserção no mercado de trabalho e na boa remuneração, além da alegria e satisfação em fazer aquilo que gosta, ajudar as pessoas e alimentar o seu propósito pessoal.

Porém, existem algumas barreiras que precisam enfrentar: a excessiva carga horária, pessoas em situação de alta vulnerabilidade física e emocional, a dificuldade no relacionamento com a equipe de trabalho e todas as situações que ocorrem na sua vida pessoal.

Essa rotina exigente acaba por levar esses profissionais a um cansaço emocional, o que causa insatisfação no trabalho, medos, ansiedades e angústias que prejudicam completamente a qualidade de vida.

Os relacionamentos no trabalho costumam desgastar muito, principalmente quando a comunicação não está acertada ou quando ocorrem intercorrências envolvendo pacientes, familiares e até parceiros de trabalho.

Se a vida profissional já é turbulenta dessa forma, a vida pessoal acaba caminhando no mesmo sentido.

Dar atenção aos filhos, se preocupar com educação e alimentação deles, se dedicar aos relacionamentos, cuidar da vida financeira, alimentar-se bem, se exercitar, dormir, ter momentos para estudar e aprimorar os conhecimentos, além de cuidar da própria saúde mental acabam virando um desafio para o profissional dessa área.

Já falamos sobre Inteligência Emocional e a importância de gerir as emoções. Agora, convidamos a olhar para a conciliação entre a vida profissional e a pessoal – elas se complementam o tempo todo e, juntas, são quem formam o nosso eu, seres complexos, porém, completos.

Viver no momento presente, determinar alguns objetivos e prioridades para o seu dia, alimentar boas relações, se planejar e fazer uso da disciplina são algumas soluções para equilibrar o pessoal e o profissional.

 

A vida financeira

Uma das maiores dificuldades na hora de conciliar a vida pessoal e profissional é não levar os problemas de casa para o trabalho e do trabalho para a casa. E, muitas vezes, o que mais incomoda são os problemas financeiros.

Para os profissionais da Saúde isso não é diferente. Além de, por vezes, ter que lidar com recursos escassos, cada um precisa cuidar das próprias finanças.

Se organizar, planejar e investir são, na ordem, os primeiros pontos a atacar quando o assunto é finanças. E o que costumamos encontrar? Desorganização, dívidas e falta de conhecimento para investir o dinheiro.

Não é fácil inserir na rotina um tempo para cuidar da parte financeira, principalmente se estivermos falando da rotina de um profissional da Saúde. Mas há dicas importantes que podem ajudar a sair da inércia:

  1. Faça um orçamento mensal: se você souber o quanto ganha e o quanto gasta no seu mês, fica mais fácil controlar as dívidas e pensar em novos passos. Comece anotando os seus gastos;
  2. Monte um plano: quando estiver com o orçamento montado, sabendo exatamente para onde o seu dinheiro vai, é hora de fazer planos. Liste os seus objetivos e trace metas financeiras para chegar neles;
  3. Invista! Depois de se organizar e de montar seus planos, chegou a hora de investir esse dinheiro. Primeiro, descubra qual o seu perfil de investidor: agressivo,  conservador, moderado? Em seguida, escolha o tipo de investimento que mais combina com o seu perfil.

O âmbito financeiro pode ser uma das maiores dificuldades na hora de conciliar a vida pessoal e profissional. Mas com um pouco de paciência, força de vontade e disciplina isso se torna completamente possível.

 

Saúde física e emocional

Um dos grandes desafios dos profissionais da Saúde é lidar com a própria saúde – parece brincadeira, mas não é! Por serem profissionais que estão sempre se dedicando ao próximo, acham difícil encontrar tempo para cuidar de si.

Ansiedade, medo, angústias, o sofrimento psíquico que o ambiente hospitalar gera, os relacionamentos com as famílias e colegas de equipe: tudo isso requer atenção EM DOBRO. As saúdes física e mental trabalham juntas. Quando a mente começa a entrar em colapso, consequentemente o corpo também começa a mostrar suas falhas, e vice-versa.

Se no ambiente profissional as coisas funcionam assim, na vida pessoal não é muito diferente. Todos os problemas que surgem na família, os filhos, relacionamentos amorosos e a falta de tempo acabam refletindo na saúde mental e física desse profissional. Por causa da rotina agitada, ele deixa de se alimentar, se exercitar, dormir e até de se relacionar! 

Por isso, atente-se:

  1. Tire 15 minutos do dia para fazer exercícios em casa: você não gasta e, pelo menos, movimenta o corpo. Comece assim e acrescente mais tempo e esforço aos movimentos;
  2. Crie uma rotina alimentar: se não consegue cozinhar o seu próprio alimento, pelo menos insira uma rotina na alimentação! É importante para a saúde física e também mental;
  3. Não se esqueça de dormir! Observe o seu sono. Está dormindo bem? Estabeleceu um horário para dormir? Procure por alimentos naturais que podem ajudar no sono: chás, frutas e até uma música mais relaxante;
  4. Estude suas emoções: não deixe de lado o que sente. Encare o sentimento, conheça-o para depois pensar em como administrá-lo. Ao dominar melhor as suas emoções você estará melhorando tanto pessoal quanto profissionalmente e ficará mais próximo de uma vida saudável com qualidade.

Tomar decisões e adotar bons hábitos não é fácil para a rotina puxada de um profissional da Saúde, mas é possível. É preciso entender a sua própria rotina e estar disposto a realizar mudanças, que não precisam ocorrer de uma hora para outra. Organizar-se é a melhor maneira de dar o pontapé inicial para se desenvolver e obter uma vida de qualidade.

 

A importância em equilibrar as áreas da vida

A expressão “qualidade de vida” foi definida por alguns pesquisadores como “grau de satisfação encontrado na vida familiar, amorosa, social e ambiental e à própria estética existencial”. Por isso, tudo o que foi falado aqui, nos leva para o mesmo ponto: equilíbrio das áreas da vida.

Conciliar a vida pessoal e profissional ao trabalhar no ambiente hospitalar, um espaço caótico, cheio de intercorrências e novidades a todo o momento, exige muita paciência e jogo de cintura. Por isso, organizar e definir seus objetivos e prioridades na vida financeira, cuidar da saúde física e emocional e administrar melhor o tempo que você tem disponível são alguns dos diversos hábitos que precisamos adotar e adaptar ao nosso dia a dia.

A ZenEconomics é uma empresa que tem como objetivo ajudar as pessoas a se desenvolver e a alcançar a sua melhor versão, a tomar melhores decisões e a mudar os hábitos, tendo como base cinco áreas da vida: dinheiro, saúde, conhecimento, tempo e emoção. E a EEP fez uma parceria com ela para oferecer um curso específico na área, que será lançado em breve! Acompanhe o site e redes sociais da EEP!